O processo de preparar um site para ser bem posicionado nos mecanismos de busca, como o Google, é denominado SEO – Search Engine Optimization, ou Otimização de Sites. Este processo envolve a análise do site por completo, considerando toda a sua estrutura. Será feito um estudo das palavras-chaves mais adequadas para o cliente. Basicamente, um site é formado por diversas páginas. Cada página possui suas palavras-chaves mais relevantes.

A MG Criação de Sites conhece e utiliza as melhores práticas de otimização para o Google, visando colocar os sites de seus clientes sempre em destaque nos resultados de busca. Otimizamos sites de empresas de diversos segmentos, tais como: hotéis e pousadas, imobiliárias, indústrias, profissionais liberais e prestadores de serviços em geral.

Os empresários agora não estão mais apenas preocupados em ter um site, como era no início, mas sim em ter um site que traga resultado financeiro para a empresa. Isso ocorre porque nos últimos dez anos houve uma queda gradual dos investimentos em propaganda nos meios tradicionais. O investimento na Internet é menor em comparação a qualquer outro meio tradicional. A própria crise econômica mundial contribuiu para a processo migratório dos anunciantes para meios mais emergentes com maior custo benefício, como é o caso da internet.

O que são os sites de busca?

De uma maneira resumida, os sites de busca são grandes bancos de dados que armazenam uma infinidade de páginas da Internet e que apresentam resultados de acordo com a pesquisa solicitada pelo usuário. Ao se referir a uma “infinidade” de páginas, é algo realmente dessa magnitude que estamos tratando: o Google anunciou tempos atrás que o número de paginas indexadas em seu banco de dados já ultrapassou a marca de 1.000.000.000.000 de páginas. É isso mesmo: Um Trilhão de páginas armazenadas! O que nos faz lembrar que, se queremos arrumar um bom posicionamento para nosso site nos resultados de busca, devemos aprender muito bem como fazer isso.

Quando o usuário digita uma palavra-chave, o sistema vasculha o seu enorme banco de dados e apresenta uma relação de todas as páginas que contêm aquela palavra. Diante de palavra “casa”, por exemplo, o Google apresenta uma relação de 93.700.000 páginas. São mais de 93 milhões de páginas com os mais diversos tipos de conteúdo, tais como: imóveis para venda, notícias sobre imóveis, como financiar um imóvel, entre outras. E todas contêm o termo “imóvel”.

Se o seu site fosse alguma empresa relacionada a imóvel, muito provavelmente você estaria nessa relação, mesmo que nunca tivesse ouvido falar do Google. Mas a grande questão é: em que posição o seu site apareceria? Em primeiro, terceiro, 10º ou 3.578º lugar? Isso muda toda a questão, porque como cerca de 70% dos usuários não passam da primeira página de resultados, se o seu site não estiver entre os dez primeiros apresentados na primeira página ou pelo menos entre os 20 (primeira e segunda página dos resultados) a chance de ser visto e clicado será muito pequena. O desafio então é fazer o seu site aparecer entre os “Top 10” ou, no mínimo, entre os 20 primeiros no ranking para as palavras-chave associadas ao seu negócio. Para fazer isso, é necessário conhecer a lógica de funcionamento desses sistemas e preparar o seu site para ser “amigo” não somente do usuário, mas também dos sites de busca.

imac-google

Como os dados são atualizados nos sites de busca?

No início, os sites de busca era essencialmente catálogos de páginas no formato digital, atualizados manualmente por uma grande equipe de pessoas. Atualmente, os sites de busca utilizam programas denominados robots que vasculham toda a web através dos links e vão cadastrando e classificando cada página conforme o seu conteúdo. Quando o sistema encontra um link para uma nova página ele a registra em seu banco de dados e indexa baseado nas palavras ali encontradas. Do mesmo modo, ao encontrar uma página já indexada, o sistema verifica se existe modificações e atualiza no banco de dados. É um procedimento aparentemente irrealizável diante da quantidade de páginas já citada, mas não para a tecnologia d informação. A prova disso é que, muitas vezes, uma modificação simples em uma página altera o seu posicionamento no ranking do Google em questão de horas.

Vale ressaltar que, o Google incorpora também em seus resultados de busca, anúncios pagos por empresas de acordo com a palavra-chave chave interessada. Dessa forma, a tela de resultados apresenta dois tipos de informação: o resultado orgânica ou gratuito com as páginas classificadas por relevância e os anúncios pagos, chamados de Links Patrocinados.

Diferença entre busca orgânica e links patrocinados

É importante sabermos diferenciar a busca orgânica dos links patrocinados, que são os anúncios pagos que aparecem nos topo dos resultados de busca.

Exemplo de Link Patrocinado

.
Conforme pode ser visto na ilustração acima, pode-se visualizar o exemplo de um anúncio pago, que corresponde aos links patrocinados. Este tipo de anúncio irá aparecer acima dos anúncios orgânicos. A otimização de sites e anúncios em links patrocinados são duas estratégias totalmente distintas no Marketing Digital.

Em relação à busca orgânica, a diferença  fundamental dos links patrocinados é que os anúncios são pagos e a ordem de classificação na página depende majoritariamente do valor pago por cada clique. Os links patrocinados funcionam num sistema de leilão, ou seja, quanto maior for o lance oferecido, mais alta será a classificação, sendo que o valor necessário parra colocar um anúncio no topo varia conforme a demanda pela palavra-chave. Palavras que tenham alta procura como “Smartphone”, por exemplo, exigirão um lance maior por clique.

A possibilidade de colocar anúncios pagos nos sites de busca abre mais uma frente de utilização dos sites de busca como ferramenta de geração de tráfego, o que os torna ainda mais importantes para o sucesso de qualquer empreendimento na Interne. Nossa recomendação é que o site esteja o mais otimizado possível, uma vez que isso possibilitará uma geração de tráfego altamente qualificada a um custo baixo.