A maioria das pessoas só se dedica fazer networking quando precisa de alguma coisa – uma informação comercial, um emprego, um financiamento para expandir o negócio ou uma contribuição para a instituição social de sua preferência.

Mas não é assim que se faz networking. O processo é cíclico: comece aos poucos, dando e recebendo, depois use o próprio crescimento para expandir seus contatos à medida que for tendo sucesso. E o mais importante: inspire confiança.

Por onde começar? Muitos o aconselharão a fazer uma lista de todos os amigos, colegas de trabalho, familiares e outros contatos  e começar a telefonar. Ok, isso funciona, mas é recomendado uma tarefa complementar: comece a falar com gente estranha.

Ao contrário do que diz o senso comum, em geral é mais fácil começar conversando com pessoas estranhas – o rapaz que leva o cachorro para passear na praça do bairro ou a balconista da farmácia da esquina. Experimente! Faça perguntas: “De que raça é o seu cachorro? Posso fazer carinho nele? Como ele se chama?” Quando terminar a conversa, agradeça e vá embora.

vendas

Aprende-se muito ao falar com estranhos pelo simples fato de que não há interesses em jogo, ou seja, ninguém está tentando obter nada. Reflita sobre as experiências realizadas. O que mais lhe agradou ao conversar com pessoas estranhas? Como evoluiu a conversa depois das primeiras perguntas? O que você descobriu a respeito dessas pessoas? O que não lhe agradou? Como você se sentiu conversando com um estranho? O que faria diferente da próxima vez? Acesse um site ou blog na internet que aborde sobre um tema específico que você se interessa e comece a interagir com as pessoas que também falam sobre esse assunto.

Ao se comunicar com pessoas estranhas, você tem chance de treinar uma etapa crítica do processo de networking – o contato inicial. Quanto mais experiências você tiver, mais confianças ganhará. E, à medida que for ganhando confiança, repita o exercício com pessoas conhecidas.

Às vezes nos sentimos pouco à vontade para pedir ajuda aos mais próximos. Supomos que eles, por saberem o que fazemos e do que precisamos, oferecerão auxílio. Mas, senão deixarmos claro como eles podem nos ajudar a progredir, sem dúvida perderemos muitas oportunidades.

Elabore um plano. Assim você economiza tempo, dinheiro e energia – e acaba aprendendo a fazer networking de um modo mais eficaz. Veja os três passos fundamentais:

  • Estabeleça metas: Você precisa saber o que quer realizar;
  • Crie objetivos inteligentes: Eles devem ser específicos, mensuráveis, factíveis, realistas e oportunos.
  • Abra-se para as oportunidades: Evite se concentrar excessivamente em suas metas e ser rígido demais em seu planejamento: você pode perder as chances que surgirem. Lembre-se: fazer networking exige senso estratégico, bem como oportunidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário